Prefeito aparece em festa, mas diz que queria acabar com aglomeração em Goiás

O prefeito afirmou, em nota, que não participou da festa e o intuito era acabar com a concentração de pessoas

O prefeito de Turvelândia (GO), Siron Queiroz, aparece comemorando em um vídeo durante uma festa com aglomeração de pessoas e ninguém usava máscara de proteção. Mesmo diante das imagens, ele afirmou que não participou e o intuito era acabar com a concentração de pessoas.


A festa aconteceu em um rancho, no último sábado (16). Queiroz aparece do lado direito da imagem, de camiseta laranja, com uma lata de cerveja na mão e pulando com os outros convidados. No entanto, ele afirmou, em nota, que passava pelo local de canoa quando viu a confraternização e decidiu parar e conversar com as pessoas para “acabar com a aglomeração”.


Para combater a disseminação do covid-19, o prefeito publicou um decreto no dia 20 de abril que determina à população que “evite locais com grandes aglomerações de pessoas” e com “grande fluxo de pessoas, mantendo-se o maior tempo possível em suas residências”.


Confira a nota:

“O prefeito Siron Queiroz esclarece que no último sábado (16/5) estava de canoa em um rio do município de Turvelândia quando se deparou com uma comemoração em um rancho. Ele parou e falou com as pessoas com o intuito de acabar com aglomeração. O prefeito deixa claro que ele não participou da festa. Depois do ocorrido, Siron alinhou com a equipe da Secretaria de Saúde e a Vigilância Sanitária que estendesse a fiscalização, que já existe na cidade, para todos os ranchos do município, notificando os proprietários para que esta situação não se repita. O prefeito reforça que o município de Turvelândia segue todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e todos os decretos do Governo de Goiás. Na cidade não existe nenhum caso confirmado ou suspeito de Covid-19. A proximidade do período eleitoral tem despertado provações políticas e fora do contexto da pandemia. Os ânimos estão acirrados e os opositores estão criando situações que não são verídicas com o único intuito de prejudicá-lo politicamente.”




0 comentário